Rodoviários decidem aderir e vão parar 100% da frota

A decisão foi comunicada durante reunião realizada às 10h desta quinta-feira (27) Os funcionários vinculados ao Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Estado do Maranhão (Sttrema) decidiram aderir à greve geral contra as reformas trabalhistas e da Previdência, nesta sexta-feira (28). A decisão foi comunicada durante reunião realizada às 10h desta quinta-feira (27).

A decisão foi comunicada durante reunião realizada às 10h desta quinta-feira (27).

De acordo com o presidente do Sttrema, Isaías Castelo Branco, a decisão foi unânime entre os 5 mil sindicalizados, e todos os ônibus coletivos da capital maranhense ficarão retidos nas garagens das 00h às 18h de sexta-feira. “Ficaremos agrupados nos portões das garagens, nenhum coletivo sairá delas, a partir do horário das 00h às 18h”, pontuou Isaías Castelo Branco.

Segundo presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Joel Nascimento, que participou da reunião do Sttrema, entre as outras categorias que decidiram aderir ao movimento, está o Sindicato dos Bancários, responsável tanto pelas agências bancárias públicas quanto as privadas, o Sindicato Nacional dos Aeronautas. Segundo Joel Nascimento, com base em nota oficial da categoria, os voos em São Luís deverão ser suspensos nesta sexta-feira.

Ainda, o presidente da CTB informou que os sindicatos dos professores da rede pública e privada de ensino também teriam garantido a paralisação nas escolas. E, os comerciários devem cruzar os braços; as lojas do Centro de São Luís ficarão fechadas durante todo o dia de amanhã.

“A greve é geral e nacional, e toda a população está convocada a participar. Teremos pontos de concentração na barragem do Itaqui-Bacanga, na BR-135, e no Centro da cidade, isso, a partir das 00h de sexta-feira”, informou Joel.

JPONLINE

Prêmio da Mega para aposta de Jaciara (MT) é maior que o orçamento do município para 2017

Lotérica da cidade de Jaciara (MT), onde foi feita a aposta vencedora da Mega-Sena (Foto: Reprodução/Google Street View)

O prêmio da Mega-Sena que deverá ser pago a uma aposta feita em Jaciara, a 148 km de Cuiabá, é maior do que o orçamento do município para 2017. Enquanto o bilhete premiado deverá pagar R$ 101,4 milhões, a receita bruta estimada pelo Executivo municipal para este ano é de R$ 73,5 milhões.

O montante será dividido entre 20 apostadores. Cada um deles gastou R$ 99,22 na aposta, que foi feita na única lotérica da cidade. Esta é a primeira vez que sai um prêmio para uma aposta feita nessa lotérica.

“Isso é bom para Mato Grosso, para mostrar que não existe fraude, porque saiu numa cidade tão pequena. Ficamos felizes porque não saiu para uma pessoa só”, disse Ivete Botton, funcionária da lotérica.

Jaciara tem população estimada de 26,5 mil habitantes e tem entre as principais atividades econômicas a agricultura e a pecuária. O prêmio da Mega Sena equivale a 12% da soma das riquezas do município (PIB), que é de R$ 814 milhões, conforme dados do IBGE.

As seis dezenas sorteadas do concurso 1.924 da Mega Sena na noite dessa quarta-feira (26) são 12 – 16 – 30 – 52 – 53 – 58.

G1

Gol oferece possibilidade de troca de passagem por causa da greve

A principal mobilização dos aeroviários está prevista para acontecer nos aeroportos de Guarulhos e Congonhas

 POR ESTADÃO CONTEÚDO

Gol Linhas Aéreas (Foto: Divulgação)

Diante do anúncio de paralisação dos aeroviários em vários aeroportos do país, na próxima sexta-feira, a empresa aérea Gol abriu a possibilidade de os passageiros anteciparem ou adiarem suas viagens, sem custo, para serem submetidos a transtornos.

“Em função da eventual greve anunciada para o próximo dia 28 de abril, os clientes da Gol com voo marcado para essa data, e que desejarem remarcar sua viagem (antecipar ou postergar), poderão fazê-lo sem custo pelos canais de atendimento online ou pelo número 0800 704 0465”, disse a Gol, em nota enviada ao jornal “O Estado de S. Paulo” pela assessoria de imprensa da empresa.

A greve geral convocada para a sexta-feira pelas centrais sindicais e movimentos sociais é um protesto contra as reformas trabalhista e previdenciária propostas pelo governo Michel Temer e que estão em votação na Câmara. Nesta quarta-feira, a mobilização ganhou força com a adesão dos aeroviários dos principais aeroportos do País e também dos funcionários dos Correios.

A principal mobilização dos aeroviários está prevista para acontecer nos aeroportos de Guarulhos e Congonhas, em São Paulo.

Senado aprova projeto que tipifica os crimes de abuso de autoridade

Mariana Jungmann –  Agência Brasil

Com 54 votos favoráveis e 19 contrários, o Senado aprovou, há pouco, o texto-base do substitutivo do senador Roberto Requião ao Projeto de Lei 85/2017, que define os crimes de abuso de autoridade. Com o resultado, o projeto segue agora para análise pela Câmara dos Deputados. O texto foi aprovado por unanimidade hoje (26) de manhã na Comissão de Constituição e Justiça e seguiu para o plenário à tarde.

Polêmica

Durante a breve discussão em plenário, vários senadores questionaram trechos do projeto e se posicionaram contra a matéria. Foram apresentadas quatro emendas ao texto, todas consideradas prejudicadas após a aprovação do texto.

“Eu quero me manifestar claramente, enfaticamente, contrário a esse projeto, sobretudo neste momento da história do Brasil. Claro que este país precisa de cinco séculos para acabar com o abuso de autoridade, mas não para cercear o trabalho de juízes, do Ministério Público, da polícia, o que tudo indica que é a finalidade neste momento. É um equívoco aprovarmos esse projeto neste momento”, afirmou o senador Cristovam Buarque (PPS-DF).

O substitutivo de Requião só conseguiu consenso depois que senadores de vários partidos condicionaram o apoio ao texto à aprovação de uma emenda do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) que alterou a redação do Artigo 1º do texto, que trata do chamado crime de hermenêutica, que significa punir o agente por divergência na interpretação da lei. Para parte dos senadores, a redação anterior do projeto abria brecha para enquadrar juízes e promotores no crime de hermenêutica. O tema também foi alvo de críticas de procuradores integrantes da Operação Lava Jato

Para o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), as alterações acatadas por Requião na CCJ mais cedo representaram avanços importantes no projeto. Na opinião Randolfe, porém, o projeto ainda tem dispositivos “que trazem comprometimento à atuação, em especial, da magistratura”.

“Embora tenha melhorado, e muito, eu ainda considero que traz algumas distorções centrais. E lembro que estamos votando o substitutivo do senador Requião. É melhor que o primeiro texto? É, mas ainda traz graves ameaças ao funcionamento da magistratura e do Ministério Público. E o que eu considero mais grave: é inoportuno, porque o momento histórico que nós vivemos não impõe a necessidade desse debate neste instante”, afirmou Randolfe.

Outros senadores, no entanto, defendem o projeto e o acordo feito mais cedo em torno do texto aprovado na comissão. Para o senador Jorge Viana (PT-AC), o debate em torno da Lei de Abuso de Autoridade foi “manipulado”, para fazer a opinião pública crer que ela ocorre em situação de enfrentamento contra a Lava Jato.

“Foi muito difícil chegar a esse entendimento”, disse Viana. “Eu testemunhei o empenho nos últimos dias e semanas. [De] ontem à noite até hoje de manhã, procurando falar com líderes, ouvir membros do Ministério Público, do Judiciário, líderes desta Casa, para tentar alcançar uma mediação. Muita gente teve que ceder em suas posições”, afirmou Viana.

O senador lembrou que a lei em vigor foi feita durante o período da ditadura militar.  No mesmo tom, o senador José Agripino Maia (DEM-RN), disse que Requião produziu um texto “que traduz equilíbrio”.

Correios entram em greve por tempo indeterminado

A paralisação terá início nesta quarta a partir das 22h, segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios (Fentect)

Os trabalhadores dos Correios entrarão em greve por tempo indeterminado nesta quarta-feira (26) a partir das 22h. As ameaças de privatização e demissões, o fechamento de agências e o “desmonte fiscal” da empresa, com diminuição do lucro devido a repasses ao governo e patrocínios, são os principais motivos para a mobilização, segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect).

A estatal teve prejuízos de R$ 2,1 bilhões em 2015 e R$ 2 bilhões no ano passado. Em dezembro do ano passado, foi anunciado um plano de demissão voluntária e o fechamento de agências para reduzir os gastos.

“O que tem acontecido é um plano de desmonte próprio da empresa, atacando a própria qualidade e universalização do serviço. Faz parte de um projeto privado com interesse de entrar no mercado”, disse a secretária de Imprensa da Fentect, Suzy Cristiny.

Segundo a entidade, a “privatização” coloca em risco o direito da população aos serviços dos Correios, já que a empresa tem fechado agências em cidades menos lucrativas. “Mais de 200 agências estão sendo fechadas por todo o Brasil. Com isso, muitos moradores do interior e das periferias vão ficar sem o atendimento bancário e postal dos Correios do Brasil”, informou a federação.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, tem dito que é contra privatizar os os Correios, mas que a empresa terá que fazer “cortes radicais” de gastos para evitar a privatização, já que o governo não socorrerá a empresa financeiramente.

Críticas dos grevistas

Além do fortalecimento de franqueados e o fechamento de agências próprias, o que, na opinião da federação, “esvazia os negócios da empresa para a iniciativa privada”, a Fentect critica os repasses da empresa ao governo federal acima do valor estabelecido. “Nos últimos anos, os Correios repassaram para o governo federal R$ 6 bilhões e, desse montante, R$ 3,9 bilhões foram acima do valor estabelecido legalmente, prejudicando as reservas financeiras e investimentos necessários para a modernização da empresa”, informou.

A entidade cita ainda o distrato de R$ 2,3 bilhões do Banco Postal com o Banco do Brasil e a destinação de R$ 300 milhões em patrocínios nas Olimpíadas e pede uma auditoria na contabilidade da empresa.

Os sindicatos de todo o país se reúnem hoje (26) para referendar a manifestação sobre a greve. As entidades e a empresa já promoveram mesas de negociação, mas, segundo a secretária, não houve avanços. Ela disse ainda que os trabalhadores dos Correios se unirão às manifestações marcadas para a próxima sexta-feira (28) contra as reformas trabalhista e da Previdência.

Além da mobilização pelo fortalecimento institucional dos Correios e universalização dos serviços, os trabalhadores reivindicam melhorias nas condições de trabalho, a contratação de novos funcionários, mais segurança nas agências, o retorno da entrega diária e o fim da suspensão de férias.

Outro lado

Em nota, a empresa informou que, caso o movimento grevista seja deflagrado, os Correios adotarão as medidas necessárias para garantir a continuidade de todos os serviços. “Uma paralisação dos empregados neste momento delicado pelo qual passa a empresa é um ato de irresponsabilidade, uma vez que a direção está e sempre esteve aberta ao diálogo com as representações dos trabalhadores”, informou. Os Correios não se manifestaram sobre as reivindicações dos trabalhadores.

(Com Agência Brasil)

Ministério da Justiça determina que PF investigue envolvidos no jogo Baleia Azul

IVAN RICHARD ESPOSITO/AGÊNCIA BRASIL

Há relatos de que adolescentes do MA, PR, MG, PB, e AM já aderiram ao jogo.

O jogo é praticado em comunidades fechadas de redes sociais como Facebook e Whatsapp e instiga os participantes, em maioria adolescentes, a cumprirem 50 tarefas, sendo que a última delas é o suicídio.
O jogo é praticado em comunidades fechadas de redes sociais como Facebook e Whatsapp e instiga os participantes, em maioria adolescentes, a cumprirem 50 tarefas, sendo que a última delas é o suicídio. – Foto: Reprodução

BRASÍLIA – Por determinação do ministro da Justiça, Osmar Serraglio, a Polícia Federal (PF) vai investigar o jogo virtual “Baleia Azul”, que pode estar levando jovens a mutilações corporais e até ao suicídio. O jogo é praticado em comunidades fechadas de redes sociais como Facebook e Whatsapp e instiga os participantes, em maioria adolescentes, a cumprirem 50 tarefas, sendo que a última delas é o suicídio.

De acordo com o Ministério da Justiça, a medida foi tomada após apelos feitos a Serraglio pelo prefeito de Curitiba, Rafael Greca, e pelos deputados federais Laudívio Carvalho (SD-MG), Carmem Zanoto (PPS-SC), Pollyana Gama (PPS-SP) e Eliziane Gama (PPS-MA). Segundo a pasta, eles relataram a adesão de adolescentes brasileiros que estão cumprindo os desafios propostos pelo jogo em estados como Paraná, Minas Gerais, Pernambuco, Maranhão e Amazonas.

Pelo menos três mortes suspeitas de estarem relacionadas ao suposto jogo já são investigadas pelas autoridades locais de Belo Horizonte, Pará de Minas (MG), Arcoverde (PE). No Rio de Janeiro, a Polícia Civil investiga, pelo menos, quatro casos suspeitos, todos envolvendo adolescentes a prática do jogo no Estado.

Aeronautas decretam estado de greve por mudanças na reforma

A finalidade é pressionar o governo e parlamentares a fazer mudanças no texto da reforma trabalhista que tramita em regime de urgência no Câmara

© DR

 Os pilotos e comissários de voo de todo país decidiram hoje (24), em assembleia, decretar estado de greve para pressionar o governo e parlamentares a fazer mudanças no texto da reforma trabalhista que tramita em regime de urgência no Câmara dos Deputados. Uma nova reunião da categoria está marcada para a próxima quinta-feira (27), quando os profissionais decidirão se paralisam suas atividades ou encerram o movimento.
 Os aeronautas reclamam principalmente do trecho da reforma que trata do trabalho intermitente, permitindo a convocação apenas para trabalhos esporádicos, sem contratação permanente. Segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Rodrigo Spader, como as empresas aéreas têm períodos de altos e baixos na movimentação, o trabalho intermitente poderia ser aplicado, prejudicando os empregados do setor.

“Nos períodos de baixa nós seriamos dispensados do nosso trabalho e seríamos chamados somente quando a aeronave voasse novamente. Então isso atingiria tanto pilotos de pequenas aeronaves como de grandes empresas.”

Segundo Spader, a prática poderia inclusive prejudicar a segurança do transporte aéreo. “Os pilotos e comissários necessitam ter um trabalho contínuo para a manutenção das habilidades técnicas. Se um aeronauta voa um mês e folga outro a todo momento, até os níveis de segurança de voo podem ser afetados”, disse.

Justa causa

Outro ponto da reforma trabalhista criticado pelos aeronautas é a dispensa por justa causa no caso de perdas de licenças ou certificados. De acordo com Spader, no caso dos pilotos e comissários isso seria um retrocesso. “Justamente em um momento de fragilidade do aeronauta, em que ele perde uma licença, ou por exame médico ou para voar em uma determinada aeronave, ele seria demitido, sem direito ao saque do FGTS [Fundo de Garantia do Tempo de Serviço], aviso prévio”, criticou o presidente do sindicato.

A categoria pretende conversar nos próximos dias com o relator do projeto, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), e com outros parlamentares para apresentar emendas que modifiquem o texto da reforma. “Queremos pressionar o governo para efetivamente negociar a reforma”, disse Spader. Com informações da Agência Brasil.

 

Projeto prevê fim da propaganda eleitoral na TV; o que você acha?

Proposta do senador Paulo Bauer (PSDB-SC) acaba tanto com o horário eleitoral gratuito quanto com o espaço destinado aos partidos fora do período eleitoral

O senador Paulo Bauer (PSDB-SC) apresentou projeto de lei que extingue o horário eleitoral gratuito e também as propagandas partidárias em rádios e TVs a que cada legenda tem direito por ano. A proposta está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e não tem prazo para ir à votação.

O senador alega que, no passado, o monopólio do rádio e da televisão como meios de comunicação de massa justificava que o poder público abrisse mão de recursos financeiros para proporcionar a propaganda eleitoral e dos partidos, mas que atualmente isso não mais se justifica. “É preciso ter em conta que hoje boa parte do debate político-partidário é travado por intermédio das redes sociais”, afirma na justificativa do projeto.

Ele alega, ainda, que a compensação tributária com a qual o governo remunera as emissoras pela cessão do espaço “implica valor expressivo de dinheiro que deixa de entrar nos cofres públicos” – cerca de três bilhões e quinhentos e setenta milhões de reais nos últimos doze anos, apenas com o horário eleitoral, segundo o senador. “Como vemos, a propaganda eleitoral e a propaganda partidária gratuitas só são gratuitas para os partidos políticos.”

Para o senador, a extinção dos programas na TV e no rádio também ajudaria a melhorar as campanhas de rua e a reduzir a importância dos chamados marqueteiros nas eleições. “É preciso estimular os partidos e candidatos a voltarem às ruas para um contato maior com a população, o que está deixando de ocorrer em face do excesso de marquetagem promovido pela propaganda no rádio e na televisão, cujos altíssimos custos têm ainda favorecido a corrupção e a lavagem de dinheiro”, afirma Bauer.

Segundo o projeto, seriam mantidos no rádio e na TV apenas os debates entre os candidatos, promovidos pelas próprias emissoras de rádio e televisão.

O horário eleitoral gratuito foi criado pela lei nº 4.737, de julho de 1965, que criou o Código Eleitoral Brasileiro e foi mudando ao longo do tempo. Hoje, ele é regulamentado pela lei 9.504/97, com alterações feitas por uma lei de 2015. É a legislação que fixa os critérios de divisão do tempo pelos partidos e coligações, dentro deles, pelos candidatos.

O que você acha do fim da propaganda eleitoral em rádios e TVs?

Morre Jerry Adriani

Cantor paulistano sofria de câncer. Era um dos mais versáteis da geração roqueira que tomou de assalto o Brasil na década de 60

O cantor Jerry Adriani, de 70 anos, morreu na tarde de hoje no hospital Vitória, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Adriani, cujo nome verdadeiro era Jair Alves de Souza, estava se tratando de um câncer. Ele tinha 70 anos.

Nascido no bairro paulistano do Brás, Jair Alves de Souza começou a carreira como vocalista do grupo Os Rebeldes. Ele se tornou Jerry Adriani porque tinha a ideia de que para cantar rock era necessário ter um nome americano (Jerry) e era fã do ídolo italiano Adriano Celentano. Adriani apresentou programas dedicados ao rock na antiga TV Tupi, em São Paulo, e comandou – ao lado de Betty Faria e Neyde aparecida, entre outros – A Grande Parada, dedicada aos grandes nomes da música brasileira.

A princípio, Adriani cantava em italiano. Lançou dois discos na língua de Dante Aligheri até se render definitivamente ao rock nacional. Um Grande Amor, de 1965, foi seu primeiro álbum cantado em português. No auge da fama, em viagem à Bahia, ele foi acompanhado por uma banda de rock local chamada Raulzito e seus Panteras. Ficou tão impressionado com a sonoridade dos roqueiros soteropolitanos que os indicou para as gravadoras do Sudeste. O líder da banda, o Raulzito, era nada menos que o cantor e compositor Raul Seixas. Ele, aliás, foi responsável por um dos maiores grandes sucessos de Jerry Adriani, a balada Doce Doce Amor.

Embora fosse identificado com o movimento da jovem guarda, Adriani sempre foi um cantor eclético. A sua discografia é composta por álbuns ecléticos, no qual interpretou autores de soul music (Gioconda, do baiano Hyldon, de seu disco de 1970; e muitas canções de Robson Jorge, que fizeram parte do álbum de 1977), clássicos do repertório de Elvis Presley e Renato Russo. O mais recente disco de Adriani, o CD e DVD Outro, era composto por composições de Arnaldo Antunes, tango e até standards de jazz. Adriani, inclusive, participou do programa VEJA Música para falar sobre seu álbum e os momentos mais importantes de sua carreira.

No início de março, Adriani cancelou apresentações que faria na cidade de Salvador, na Bahia, por causa de uma trombose na perna. Após uma série de exames, foi detectado um câncer. Na ocasião, ele chegou a publicar um vídeo na internet para acalmar os fãs, desesperados com a notícia. Até o momento a família não deu maiores detalhes sobre o velório e o enterro do cantor. Até o momento não foram divulgados os detalhes do velório e do enterro de Adriani.

TRAGÉDIA> Raio cai em residência e mata três pessoas em Cachoeira Grande

Outras duas pessoas foram encaminhadas ao Socorrão I.

Raio cai em residência e mata três pessoas em Cachoeira Grande
Foto: Divulgação.

CACHOEIRA GRANDE – Um raio caiu sobre residência no município de Cachoeira Grande, localizado na Região do Munin, distante 98 quilômetros da capital maranhense. O caso aconteceu na tarde de sábado (22). As três pessoas que estavam na residência morrem, entre elas uma mulher, que estava grávida e duas crianças.

A mulher identificada Mariete Silva, de 28 anos, grávida de três meses, seus filhos Valderson e Yago, de oito e seis anos respectivamente, não resistiram a forte descarga elétrica e morreram instantaneamente.

Outras duas pessoas estavam na residência. Um homem, identificado como Valdir e seu filho caçula, Dayvson, de três. Os dois foram encaminhados ao Hospital Clementino Moura, o Socorrão I, em São Luís. Segundo a Secretária de Estado da Saúde, o estado dos dois é estável.

I Mirante