Caxias promoverá um dos melhores São João do interior do Maranhão

Começa na próxima sexta-feira o São João que a gente quer. Com diversas atrações e muitas novidades, serão sete dias de muita alegria e diversão.

A programação acontecerá no Parque da Cidade; o local será tipicamente caracterizado, haverá parque de diversão, túnel de entrada, tablado, arquibancada, dentre outras inovações. Uma grande estrutura será montada para receber a todos com muita segurança e alegria.

Assim como no carnaval, a Prefeitura de Caxias por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte, Turismo e Juventude decidiu inovar com o expresso do forró, um ônibus adaptado com uma banda de forró tocando ao vivo no Parque da Cidade, que se transformará na Vila Junina, e também nos arraiais dos bairros de Caxias.

Grandes nomes da música estarão abrilhantando os sete dias de comemorações, sendo eles: Skema 10, Forró Sacode, Forró do Seu Menino, Taty Girl, Forrozão Tropykalia, Mara Pavanelly e Fabricia, respectivamente. Além destes, cantores locais também irão se apresentar como Johnny Casa Nova, Forró no Grau, Carlos Henrique, Emanuel Torres, Jackson Douglas, Demasio Neto e Fabrício Renno.

Haverá exposição de fotos antigas da cidade e apresentações das quadrilhas juninas estilizadas e caipiras de Caxias e região, além do famoso bumba meu boi de São Luís, Timon e Caxias.

As atrações terão início sempre às 19h, porém, a partir das 16h o Parque da Cidade já estará aberto.

Detran-MA intensifica Operação Lei Seca durante festejo junino

As blitz acompanham o calendário dos arraiais, que tem programação em todos os dias da semana até 2 de julho.

Operação Lei Seca é intensificada nos festejos juninos. (Fotos: Divulgação)

O Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA), em parceria com a Polícia Militar do Maranhão (PMMA), por meio da Companhia Militar Rodoviária Independente (CPRV Ind.) intensificou as operações com a chegada do período junino, com fiscalização durante toda a semana. As blitzen acompanham o calendário dos arraiais, que tem programação em todos os dias da semana até 2 de julho.

Segundo a Diretora Geral do Detran-MA, Larissa Abdalla, a época merece atenção especial por causa do grande movimento em torno dos arraiais de São Luís. “Queremos garantir diversão com tranquilidade e tirar das ruas os condutores que insistem em dirigir depois de beber. A população tem que se conscientizar e entender que a mudança de comportamento pode salvar vidas”, enfatiza Larissa.

Durante os arraiais, o Detran-MA também desenvolve atividades educativas. A Coordenadora de Educação para o Trânsito, Rositânia de Farias, afirma que o trabalho neste período é focado na abordagem, olho no olho. “Estamos nos arraiais para conversar com as pessoas e explicar a importância de respeitar a Lei Seca. Aplicamos testes do bafômetro como alerta e assim, acreditamos que chamamos a atenção para os efeitos do álcool e o perigo que corre quem resolve misturar bebida e direção”, afirma a coordenadora.

A Lei Seca é aplicada a todo condutor que dirigir sob influência de álcool, flagrado por meio do etilômetro, identificação dos sinais de embriaguez ou mesmo recusa ao teste do etilômetro. A infração é gravíssima com penalidade de 7 pontos na carteira de motorista, suspensão do direito de dirigir e multa no valor de R$2.934,70.

De acordo com o comandante da CPRV, Major Wallace Amorim, o público dos arraiais tem aprovado a Operação Lei Seca. “Muita gente declara que se sente mais seguro e tranquilo para dirigir, mesmo na madrugada, quando vê que estamos atuando. As pessoas também estão mais conscientes e não estranham mais o teste do bafômetro”, diz o Major.

Receita libera hoje crédito do primeiro lote de restituição do Imposto de Renda

Agência Brasil
site Receita Federal
Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone, no número 146 – Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O crédito bancário do primeiro lote de restituição de Imposto de Renda (IR) deste ano será liberado hoje (16). Segundo a Receita Federal, a restituição será para 1.636.218 contribuintes, totalizando mais de R$ 3 bilhões. O lote contempla também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2016.

Neste primeiro lote estão contribuintes com prioridade: mais de 1,527 milhão de idosos e 108.513 pessoas com alguma deficiência física, mental ou moléstia grave.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone, no número 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smartphones, que facilita a consulta às declarações do IR e à situação cadastral no CPF. Com ele, será possível consultar diretamente, nas bases da Receita Federal, informações sobre a liberação das restituições e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento, pela internet, utilizando o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contactar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento, nos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (exclusivo para pessoas com deficiência auditiva), para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Aécio pede ao STF que pedido de prisão seja julgado no plenário

Decisão sobre pedido do procurador-geral, Rodrigo Janot, está marcada para a próxima terça-feira na Primeira Turma do Supremo

A defesa do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) pediu nesta sexta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o pedido de prisão contra ele seja julgado por todos os 11 integrantes do STF no plenário da Corte, e não pela Primeira Turma, composta por cinco ministros, conforme previsto.

Caso o pedido de Aécio não seja acolhido pelo relator, Marco Aurélio Mello, o colegiado formado por Mello, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux e Alexandre de Moraes julgará, na terça-feira, dois recursos: um do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que pede a prisão preventiva de Aécio, e outro, do próprio tucano, para que sua liberdade seja assegurada.

Para decidir a questão, os ministros deverão analisar a aplicação ao caso do artigo 53 da Constituição, segundo o qual os parlamentares “não poderão ser presos, salvo em flagrante de crime inafiançável”.

O advogado Alberto Zacharias Toron, que representa o senador afastado, argumentou que o tema afeta a relação entre os poderes, e, por isso, deve ser analisado pela composição completa do Supremo, “diante do inegável alcance político/institucional que a controvérsia assume”.

Ao negar um primeiro pedido da PGR pela prisão de Aécio, o ministro Edson Fachin, então relator do caso, mencionou a garantia constitucional do parlamentar, mas disse que, em um momento posterior, o assunto deveria ser melhor discutido em plenário. Entretanto, após a redistribuição do processo, a pedido da defesa, o novo relator, Marco Aurélio Mello, pautou a questão para a Primeira Turma.

Nesta semana, o colegiado decidiu, por 3 votos a 2, manter presa preventivamente a jornalista Andrea Neves, irmã de Aécio. Votaram a favor da prisão os ministros Barroso, Rosa e Fux, enquanto Mello e Moraes votaram pela soltura de Andrea.

Mais prazo

A defesa de Aécio também solicitou mais dez dias de prazo para se defender do pedido de prisão, já que a PGR apresentou “fato novo” na justificativa do pleito enviado ao Supremo.

No documento, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, utilizou uma postagem do tucano em rede social na qual ele aparece ao lado dos senadores do PSDB Tasso Jereissati (CE), Antonio Anastasia (MG), Cássio Cunha Lima (PB) e José Serra (SP) e diz, na legenda, que a “pauta” da reunião são as “votações no Congresso e a agenda política”.

Para Janot, que anexou a foto da postagem na peça, o encontro mostra que Aécio continua exercendo suas atividades político-partidárias, mesmo não comparecendo mais às sessões no Senado.

A defesa, no entanto, afirma que diante da “importância enorme ao post”, seria essencial que o tribunal concedesse novo prazo para que o senador afastado pudesse se explicar, “contextualizando a famigerada foto apresentada e desmistificando o caráter que lhe pretendeu conferir a acusação”.

Aécio denunciado ao STF

Além do pedido de prisão preventiva de Aécio Neves, Rodrigo Janot denunciou o senador afastado ao Supremo pelos crimes de corrupção passiva e obstrução de Justiça. A PGR acusa formalmente o tucano de pedir e receber 2 milhões de reais de propina do dono da JBS, Joesley Batista, que fechou acordo de delação premiada com a procuradoria.

Além de Aécio, também foram denunciados Andrea Neves; o seu primo Frederico Pacheco de Medeiros; e o advogado Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG) — os três estão presos desde a deflagração da Operação Patmos na semana retrasada.

Caso Marco Aurélio Mello aceite a denúncia de Janot, Aécio, Andrea, Medeiros e Souza Lima se tornarão réus e serão julgados na Primeira Turma do STF.

(com Agência Brasil e Estadão Conteúdo)

MP vai ao Supremo para derrubar decisão do TSE que absolveu chapa Dilma-Temer

O procurador-geral Eleitoral, Nicolao Dino, já estuda os argumentos que apresentará ao ministros para reverter o resultado do julgamento que salvou o presidente
Julgamento da chapa Dilma e Temer no TSE. (Foto: Sergio Lima/ Epoca)

O Ministério Público Eleitoral (MPE) resolveu recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que absolveu a chapa Dilma-Temer. O procurador-Geral Eleitoral, Nicolao Dino, estuda os argumentos que apresentará à Suprema Corte.  Ele tem um prazo de 15 dias para fazer isso, contado a partir da publicação do acórdão com a decisão do TSE – o que ainda não aconteceu.

Um dos candidatos ao cargo de procurador-geral da República, Nicolao Dino sempre foi prestigiado por Rodrigo Janot, o atual PGR. Dino foi secretário de Relações Institucionais, promovido ao posto de subprocurador-geral da República quando assumiu a 5ª Câmara de Coordenação e Revisão, criada em 2014, e escolhido para ser vice-procurador-geral eleitoral. Nos bastidores, a proximidade entre os dois conta a favor de Dino, mas há quem considere o tratamento dispensado ter ido além da conta, o que pode lhe causar certa rejeição na eleição interna.

Coluna Murilo Ramos/Epoca/ Por DIEGO ESCOSTEGUY

Com delação de Palocci, aumenta pressão para ‘contenção de danos’

Citação de grandes instituições financeiras fazem o Planalto ‘se mexer’ para contornar a situação

© Mautício Almeida / Flickr – Palácio do Planalto

Após a delação do ex-ministro Antonio Palocci, instituições importantes do sistema financeiro nacional entraram no foco da Lava Jato. Segundo especialistas, isso aumenta ainda mais a pressão do Congresso para conter os danos causados pela operação.

O Palácio do Planalto, por sua vez, já autorizou o Banco Central a firmar um acordo de leniência, segundo divulgado na coluna Painel da Folha de S. Paulo.

Palocci está em negociação avançada com a Lava Jato e espera-se que ele deixe a prisão nas próximas semanas.

POR NOTÍCIAS AO MINUTO

 

São Paulo é estado com maior número de uniões estáveis homoafetivas

Agência Brasil

São Paulo é o estado brasileiro com maior número de registro de união estável entre pessoas do mesmo sexo, indica o levantamento do Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB/SP). Foram lavradas 735 escrituras no país de janeiro a maio deste ano, segundo dados Central Notarial de Serviços Eletrônicos Compartilhados (Censec). O estado paulista é responsável por 20% deste total. Foram celebradas 144 uniões homoafetivas. No domingo, dia 18, a cidade de São Paulo receberá a 21ª edição da Parada do Orgulho LGTB.

O Rio de Janeiro é o segundo estado com mais lavraturas: são 94 uniões, que representam 12,8% do total. A publicitária Júlia Reis, 34 anos, que reside em Rio das Ostras, disse que em um relacionamento anterior, celebrou um contrato de união estável com a então companheira, o qual foi desfeito com a ajuda de um advogado. Neste sábado (10), ela vai casar com a hair stylist Nayara Camargo, de 32 anos. “Vou realizar um sonho. É a vitória dos nossos direitos. Queremos direitos iguais, não somos diferentes. É a vitória do amor”, afirmou.

Andrey Guimarães Duarte, presidente do CNB/SP, entidade que congrega os cartórios de notas paulistas, explica que atualmente, nos aspectos substanciais do direito, não há mais distinção entre o casamento e a união estável. “Há uma questão ainda cultural. O casamento tem uma carga maior, de formalidade. É uma instituição secular. Está enraizada nas pessoas. E tem todo um cerimonial”, disse. Ele destaca que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em reconhecer o direito sucessório também nos casos de união estável torna as diferenças ainda mais tênues.

Casamento

Aos casais do mesmo sexo não é permitida apenas a união estável, mas também o casamento civil. “A partir do momento que o STF reconheceu a união homoafetiva estável como entidade familiar, a lei acabou permitindo que [a união estável] seja convertida e equiparada ao casamento”, explica Duarte, referindo-se à decisão unânime, de 2011, do plenário do STF. Dois anos depois, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou resolução que obriga cartórios a celebrar o casamento civil e converter a união estável homoafetiva em casamento.

Um desses casais é o estudante de biomedicina Pietro Pisani, de 27 anos, e o designer gráfico Tristan Roding, de 32 anos. Há dois anos juntos, eles não tinham pensado em oficializar a relação até que, em março, decidiram casar para poder solicitar um visto permanente no Brasil para Tristan, que é australiano. “Fiquei surpreso com a facilidade. Porque eu sabia que a união estável era reconhecida, mas o casamento, não. Essa questão burocrática não passava pelas nossas cabeças, mas, no fim, foi bom. Sinto que estou seguro pela lei e que vamos ter direitos como qualquer outro casal”, disse.

Ainda de acordo com o levantamento, o número de uniões estáveis homoafetivas estabilizou nos últimos anos depois de um crescimento de 153% em 2011. Entre 2014 e 2016, o volume anual ficou em torno de 1.900 lavraturas. Percentualmente, as uniões deste tipo entre casais do mesmo sexo continuam crescendo em maior ritmo do que entre as relações heterossexuais.

De acordo com CNB/SP, entre as vantagens da formalização está a comprovação de início de convivência, a possibilidade de estipular um regime de bens (comunhão parcial, universal, separação de bens) e a facilidade para incluir o companheiro como dependente em planos de saúde, odontológicos, clubes e órgãos previdenciários.

Crise tem feito brasileiros procurar vinhos de R$ 30,00

Em tempos de queda do poder aquisitivo da população, representantes do setor confirmam redução do tíquete médio no consumo da bebida nacional e importada

Foto: Reprodução

A redução do poder aquisitivo levou o consumidor a procurar vinhos mais baratos. É o que afirmam representantes do setor que participam da Expovinis, feira do setor realizada nesta semana, em São Paulo (SP). O evento reuniu vinícolas nacionais, além de importadores de marcas de diversos países e representações de países como Chile, Portugal, França e Itália.

“Houve uma procura por preços menores e as vinícolas ofereceram produtos de entrada. O consumidor está buscando vinhos de complexidade menor”, diz o gerente de promoção do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Diego Bertolini. O que ele chama de “vinho de entrada”, é aquele cuja garrafa custa até R$ 30 no varejo.

O ano passado foi de queda na produção e redução de estoques de vinho nacional, em função da quebra da produção de uvas. Foram 205,13 milhões de litros, 17,56% a menos que em 2015, quando as vinícolas brasileiras produziram 248,83 milhões.

Neste ano, explica o gerente do Ibravin, a safra foi recorde e com melhora na qualidade da matéria-prima de produção da bebida nacional. No entanto, o ritmo de vendas ainda está abaixo do ano passado. Nos acumulado dos quatro primeiros meses deste ano, a redução foi de 14% em comparação com o intervalo de janeiro a abril de 2016.

A expectativa para 2017 é pelo menos de estabilidade, diz Diego Bertolini. “Muitos têm apostado nos vinhos de entrada porque o consumidor está buscando alternativas que cabem no bolso”, diz ele.

“O consumidor está procurando vinho bom, mas com custo benefício”, afirma Vinicius Cercato, da vinícola Dunamis, no município gaúcho de Dom Pedrito. Nas linhas de produtos da empresa, os rótulos têm preços que variam de R$ 40 a R$ 110 a garrafa.

Ele avalia o início de 2017 como “complicado” para as vinícolas brasileiras. Entre os motivos, a concorrência com os produtos importados. A expectativa da empresa para este ano é pelo menos manter o nível registrado em 2016.

“Estamos reforçando a promoção dos tintos para o inverno e já prospectando mercado para os espumantes para o final do ano”, diz ele.

Entre os consumidores de vinhos importados, os rótulos com valor em torno de R$ 50 representavam 72% da procura até cinco anos atrás, afirma Adilson Carvalhal Junior, da importadora Casa Flora. Atualmente, a proporção está em 81%.

“O mercado tem sofrido com a crise, mas não caiu tanto porque o consumidor encontrou vinhos mais acessíveis. Como o consumidor perdeu poder de compra, adaptou para o bolso”, analisa Junior.

Para o executivo da Casa Flora, o mais importante é que, de qualquer forma, o consumidor não deixou de comprar. É um indicativo, na avaliação dele, de que a procura por rótulos de maior valor deve voltar se houver recuperação da renda.

“A gente só não contava com o efeito JBS”, diz ele, em referência à instabilidade provocada pelas delações dos donos do frigorífico à Justiça. O cenário político afeta a confiança do consumidor e o humor do mercado financeiro, refletindo, por exemplo, em volatilidade da taxa de câmbio, variável importante do custo de importação.

Nas contas da Casa Flora, a cotação do dólar em torno de R$ 3,30 ainda pode ser considerado “sustentável” para os negócios. Nesta quinta-feira, a moeda norte-americana teve um dia de queda (-0,21%), cotado a R$ 3,26.

O fenômeno Safadão

“Eu não consigo ver um cartaz ‘Me dá um abraço’ e não dar um abraço. Eu gosto de olhar no olho das pessoas.”

Por Sérgio Martins/Veja.com

Na cola do Safadão

A reportagem de VEJA acompanhou o cantor Wesley Safadão em seu périplo por Recife (onde fez dois shows), Garanhuns e Fortaleza. Em apresentações com até quatro horas de duração, o popstar do novo forró interagiu com fãs e com outros ídolos (como Ivete Sangalo, que participou do evento Garota VIP). Em Fortaleza, onde mora, até encontrou tempo para disputar uma partida de futebol com um time formado por amigos e parentes.

“Eu não consigo ver um cartaz ‘Me dá um abraço’ e não dar um abraço. Eu gosto de olhar no olho das pessoas.”

Safadão só com a pessoa certa

O cantor cearense Wesley Safadão é um dos destaques dessa edição de VEJA. Numa entrevista rápida, ele responde a questões que muita gente gostaria de saber. Era verdade que seus cabelos longos foram uma promessa feita por sua mãe? Como começou a carreira no Garota Safada? Por que resolveu cortar o cabelo? O apelido Safadão tem a ver com alguma fama de mulherengo? Mas Safadão não apenas se revela uma pessoa religiosa, como diz que tem hora e local para ser safado.

A trajetória de Wesley Safadão rumo ao sucesso popular dura mais de uma década. Em entrevista a VEJA, ele fala do Garota Safada, grupo de forró onde atuou como vocalista, dos prazeres do sucesso (entre eles, uma Ferrari) e do assédio de fãs. Safadão, quem diria, busca explicações divinas para sua avassaladora popularidade.

“As meninas sabem que eu sou casado, pai de dois filhos… Tudo vai muito da forma que a gente transmite a nossa mensagem.”

Raio X do Safadão

“O Safadão conseguiu transformar isso num Safadão legal, que prega mensagens positivas.”

Shopping da Ilha divulga programação Junina de 10 a 24 de junho

Arraial da Ilha será realizado na Praça de Eventos do Shopping da Ilha

De 10 a 24 de junho a Praça de Eventos do Shopping da Ilha vai se tornar um verdadeiro palco cultural. Serão 15 dias de muita animação no arraial mais charmoso da cidade. Diariamente as melhores atrações juninas vão se apresentar pra você e sua família. No Arraial da Ilha tem as emoções do São João com muita diversão, segurança e comodidade. Ah, e não poderia faltar todas as gostosuras juninas na barraca de comidas típicas, diversão no parque com a criançada e ainda, para os mais apaixonados a “Barraca do Beijo”. Arraial da Ilha, Paixão que encanta nosso coração de 10 a 24 de junho! Veja a programação:

Arraial da Ilha será realizado na Praça de Eventos do Shopping da Ilha

A festança dura o dia todo!

Seg. a Sáb. – 10h às 22h | Domingo – 14h às 21h – Parquinho da Ilha

Confira nossas atrações folclóricas

10/06 – Sábado

18h – Cacuriá do Jhon

19h –Boi de Axixá | Apresentação especial com Batizado do Boi

11/06 – Domingo

16h – Contação de História: A História dos Fogos | Grupo Bumba Cultura

17h – Dança Portuguesa Raízes de Portugal

18h –Boi Pirilampo

12/06 – Segunda

17h – Oficina Infantil de Danças Folclóricas | Bodytech Academia

18h – Kambada do Forró

19h – Cacuriá de D. Teté

13/06 – Terça

19h – Cia. Barrica do Maranhão

14/06 – Quarta

17h – Oficina Infantil de Danças Folclóricas | Bodytech Academia

18h – Banda do Bom Menino

19h – Grupo Baião de Seis

 

15/06 – Quinta

18h – Grupo Piaçaba

19h – Apresentação de Dança | Bodytech Academia

16/06 – Sexta

17h – Oficina Infantil de Danças Folclóricas | Bodytech Academia

18h – Cacuriá Assa Cana

19h – Boi Brilho da Terra

17/06 – Sábado

19h – Boi Brilho da Ilha

18/06 – Domingo

16h – Contação de História: A Manguda e a Serpente | Grupo Bumba Cultura

18h – Boi da Lua

19/06 – Segunda

17h – Oficina Infantil de Danças Folclóricas | Bodytech Academia

18h – Banda do Bom Menino

19h – Boi de Nina Rodrigues

20/06 – Terça

18h – Quadrilha Fogueira Viva

19h – Boi Meu Tamarineiro

21/06 – Quarta

17h – Oficina Infantil de Danças Folclóricas | Bodytech Academia

18h – Apresentação de Danças Folclóricas | Escola Conviver

19h – Boi Meu Tamarineiro

22/06 – Quinta

18h – Quadrilha Bodytech

19h – Boi de Morros

23/06 – Sexta

17h – Oficina Infantil de Danças Folclóricas | Bodytech Academia

18h – Quadrilha Flor do Sertão do Monte Castelo

19h – Show Bumbaê  |Pepê Jr.

24/06 – Sábado

17h – Orquestra Filarmônica FIEMA

18h – Dança Infantil | Bodytech Academia

19h – Boi Brilho da Ilha